Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Dois meses de Little pineapple

por Pineapple com açúcar, em 29.03.16

O meu budinha faz dois meses (ontem, dia 28)!!

 

Dois meses que voaram... Acordei com uma felicidade tão grande, já não me sentia tão feliz há muito tempo.

 

Aquela felicidade tontinha, de criança em manhã de Natal, entusiasmada com os presentes que o pai natal deixou.  O meu pequenino fazia dois meses.  Acho que o facto do Little pineapple ter dormido da meia-noite às seis da manhã influenciou o estado de espírito. É que é tudo muito bonito mas se tiveres o pai natal a acordar-te de hora a hora a dizer:

 

- Está aqui o teu presente, está aqui o teu presente, está aqui o teu presente...

 

Tu dizes:

 

 - Tááááá bemmmm, já seeeeeei!!!

 

E basicamente é isso, um anjo aterrou cá em casa.

 

Tenho andado super emotiva, de "lagrimeiro" quebrado a pensar em todas as maldades que este mundo apresenta e logo me aperta o coração.

 

Quando ele chora com fome, em que num ápice o consigo alimentar, num ápice tem leitinho, sem problema, sem nenhuma dificuldade, penso em quem tem um filho nos braços a chorar desalmadamente com fome e não tem forma de o alimentar. O choro de um bébé com fome é do mais dilacerante que existe... 

 

Quando decidimos sair e demoramos meia hora só a arrumar tralha. Uma muda de roupa, fralda, toalhitas, casaco, mantinha, leitinho, visualizo aquelas mães em balsas no meio do Mediterrâneo felizes por deixarem o terror com a roupa do corpo e dois, três filhos nos braços, sem mais nada, a embarcarem numa viagem sem condições, sem destino, à mercê de tudo.

 

Olho para ele, a inocência bruta, a fragilidade, a dependência total e assalta-me de imediato as notícias de pais, padrastos e mães que maltrataram de forma demoníaca os seus filhos. 

 

Eu já era sensível a estas questões, a qualquer tipo de maltrato, o que antes era um sofrimento revoltante agora é um sofrimento angustiante. É tentar abanar a cabeça na esperança que estes pensamentos desapareçam, não influenciam o teu dia, não te façam chorar pela milésima vez. São imagens que martelam sem parar na minha cabeça!!

 

Queridos meninos, ricos bébés à mercê deste mundo horripilante.

É preciso muito sorte para se nascer...

 

Isto tudo para dizer que o meu budinha anda de maçarico a derreter todo o gelo que existia em mim, anda de picareta a picar todo o muro, toda a vedação que tinha construída.

 

Sou uma mulher desarmada e é tão assustador como delicioso e se existem coisas muito más, também existe um mundo fantástico de fantasia, de ovos de Páscoa, de passeios, de pessoas maravilhosas, de avós babadas, de primos e tias fantásticas... Vai correr tudo bem, vai correr tudo bem meu amor.

 

Aos dois meses deixaste de te paracer com uma tartaruga das Galápagos e passaste a ser um bébé da revista Maria. 

 

Sempre arregalado a fazer kilómetros no berço. Mexes as pernas e braços como nunca tinha visto um bébé minúsculo fazer, tens força e muita energia.

 

Já me fizeste arrumar roupa que não te serve. Estás grande e já vestes roupa de três meses.

 

Gostas de cores vivas e de música, gostas de passear no carrinho e de andar de carro. Gostas de mudar a fralda e de andar de piroca de fora. Falas muito a tua língua de grunhidos maravilhosos... Enfim és maravilhoso todos os dias a todos os minutos, serias perfeito se fizesses cócó todos os dias. 

 

Menino João Maria, pontos a melhorar para os três meses, fazer cócó todos os dias, ok?!? 

 

 

 

 

image.jpg

 

image.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.